Skip to main content

Você sabia que a XP Investimentos é, hoje em dia, uma das corretoras de valores mobiliários que mais negocia ativos de renda variável em todo o país? O trabalho da corretora auxilia aqueles que querem saber como investir na bolsa de valores.

A XP Investimentos conta com um dos maiores e mais bem capacitados times de operadores de mercado, analistas de investimentos e uma das mais avançadas tecnologias de todo o Brasil. 

Esse tipo de estrutura é ideal para você, investidor, que deseja ter melhores resultados dentro da renda variável e quer aprender como investir na bolsa de valores.

Continue a leitura e saiba como aproveitar o máximo que o time da W1 Capital com a corretora XP Investimentos tem a oferecer!

Os primeiros passos de como investir na bolsa de valores

Antes de entender como investir na bolsa de valores com a W1 Capital, vamos relembrar no que consiste e como é dividida a bolsa de valores brasileira.

A bolsa de valores oficial do Brasil é gerida por uma empresa privada, a B3 (Bolsa, Balcão, Brasil) e tem, atualmente, mais de 1 trilhão de reais em seu valor de mercado, carregando mais de 400 empresas em todo o seu portfólio.

Nesse ambiente são negociados ações e cotas de ativos mobiliários que as corretoras de investimentos disponibilizam em suas plataformas. Desse modo, tanto um investidor pessoa física quanto uma pessoa jurídica ou institucional podem comprar e vender esses ativos.

Saiba mais sobre os fundamentos da bolsa de valores do Brasil

No Brasil, um dos principais índices da bolsa de valores que temos é o Índice Bovespa, que é um indicador de desempenho que mede a performance da Bovespa (Bolsa de Valores do Estados de São Paulo). 

Assim sendo, o Índice Bovespa consiste numa carteira teórica que reúne as companhias com maior volume financeiro negociado e liquidez na B3. Ele conta com as maiores empresas nacionais, muitas das quais temos acesso no cotidiano. 

Alguns exemplos são: Petrobras, Vale, Ambev, Lojas Americanas, gigantes do setor bancário (Bradesco, Banco do Brasil, Santander, entre outros), além de várias outras empresas dos mais variados segmentos.

Quais são as modalidades de ativos da bolsa de valores brasileira?

Agora que você já sabe os fundamentos da bolsa, explicaremos em resumo as principais modalidades de ativos encontradas nela para te ajudar na jornada de como investir na bolsa de valores:

Ações

As ações são a menor parte do capital social de uma empresa. Cada unidade de ação (que casualmente podem também ser chamadas “papéis”) carregam uma porcentagem da empresa e, logo, o detentor daquela ação é um sócio da companhia em que está investindo.

FII

Sigla para Fundos de Investimento Imobiliário, os FIIs são fundos que investem exclusivamente em ativos ligados ao mercado imobiliário. Eles são negociados em Bolsa de Valores e cada unidade de FII é uma cota que representa parte do capital administrado pela equipe de gestão. 

Uma característica desta classe de ativo é uma renda constante, o que atrai muitos investidores. 

Mercado futuro

Bastante querida pelos traders do mercado financeiro, quando falamos em mercado futuro estamos nos referindo a um dos braços mais conhecidos da B3, que é a BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros) onde são negociados contratos de commodities, índices e câmbios

Eles possuem um prazo predeterminado de validade em uma data futura e podem ser usados tanto por pessoas ou empresas que buscam se proteger de oscilações nos mercados, quanto por especuladores que operam esses futuros com objetivo de extrair lucro. 

Opções e derivativos

As opções são contratos que negociam o direito de compra ou venda de um lote de um determinado ativo, como ações, por exemplo, por um preço determinado e vencimento em uma certa data.

Enquanto isso, derivativos são contratos cujos preços derivam de outros ativos do mercado para serem estabelecidos, ou seja, são instrumentos financeiros cuja precificação depende da oscilação de outros mercados, tais como taxa de juros, moedas, ações, índices, entre outros.

Afinal, como investir na bolsa de valores?

Estar por dentro de como funciona a bolsa e entender alguns instrumentos de renda variável ajuda o trajeto de como investir na bolsa de valores mais simplificado e sem muitas dores de cabeça. 

Portanto, entenda o que você, investidor, precisa para começar a investir na Bolsa! 

  1. Tenha conta em uma corretora

O primeiro passo de todos para aprender a como investir na bolsa de valores é criar uma conta em uma corretora de valores mobiliários. No entanto, vale ressaltar que ter conta em corretora difere de ter uma conta em banco. 

A corretora é focada justamente em te prover uma experiência melhor com o mercado de investimentos, fornecendo uma quantidade de opções de investimentos muito maior do que as oferecidas pelos bancos tradicionais.

Para criar a conta com a XP Investimentos, você pode seguir o passo-a-passo indicado.

Para melhores resultados

A fim de ter uma experiência melhor ainda com investimentos, é indicado que você tenha o acompanhamento de um assessor de investimentos que irá te assistir durante toda essa jornada pelo mercado financeiro.

Criada a conta, agora é só transferir seu capital para a corretora e conversar com seu assessor de investimentos para te ajudar nos próximos passos! No entanto, antes de investir, fique por dentro das melhores dicas de como investir na bolsa de valores com mais segurança.

  1. Conheça os riscos

Seu momento de vida e objetivos com os investimentos te permitem ter exposição ao mercado de renda variável? Essa é uma questão que o investidor deve ter em mente antes de incluir ações, fundos imobiliários, opções e outros ativos relacionados em sua carteira.

Ativos de renda variável contam com uma volatilidade maior que outros ativos do mercado. Seu próprio nome já diz: a rentabilidade não é algo certo, como vemos em ativos de renda fixa.

Isso quer dizer que a oscilação de preços é algo muito padrão nesse tipo de mercado. Ativos de renda variável são negociados diariamente e também podem sofrer grandes volatilidades conforme o cenário político e macroeconômico não apenas nacional, mas ao nível global também.

Ter renda variável na carteira é aceitar que a volatilidade faz parte do jogo, sendo necessário ter cuidado na hora de selecionar quais ativos comprar. Além disso, é necessário ter paciência e tranquilidade para saber de fato que são bons investimentos que trarão retorno no longo prazo.

  1. Tenha uma estratégia e siga à risca

Ter um método em que você possa se basear para realizar as compras e vendas de ativos é muito importante na hora de saber como fazer investimento na bolsa de valores. Isso te trará não apenas disciplina, mas também controle de risco para ter sempre uma carteira balanceada com a sua estratégia de investimentos individual.

Contar com o auxílio e apoio de um agente autônomo de investimentos é a maneira mais adequada tanto de definir uma estratégia quanto de pô-la em prática

O AAI (agente autônomo de investimentos) fornecerá informações relevantes dos ativos, relatórios, análises de casas especializadas e até mesmo trará novas oportunidades para compor seu portfólio. 

Ter um profissional do mercado financeiro ao seu lado agiliza e otimiza sua jornada nos investimentos.

  1. Tenha um objetivo em mente

Por qual motivo você vai inserir renda variável na sua carteira? Por diversificação, renda passiva, especulação ou tem outro motivo? Claro que não é necessário ter uma estratégia apenas. 

Existe a possibilidade de montar uma carteira que abranja as melhores alternativas para o mercado naquele preciso momento, e entender se essa alternativa faz sentido para o investidor ou não depende de diversos fatores.

Cabe aqui sempre ter um profissional oficialmente certificado para guiar o investidor pelo caminho mais vantajoso para o investidor. Esse caminho varia conforme o momento de vida dele(a), quais as necessidades financeiras que possui, o tanto de capital que está aplicando, o apetite a risco, entre vários outros.

  1. Invista junto de profissionais do mercado!

A W1 Capital não apenas possui especialistas que se profissionalizaram mais na área de renda variável, como possui um time 100% dedicado a essa modalidade de ativos. Chamamos ela de Mesa de Renda Variável e ela pode ser exatamente o que você, investidor, está procurando na hora de saber como fazer investimento na bolsa de valores.

Nossos investidores que buscam operações no mercado de renda variável estão sempre atualizados das melhores oportunidades nos mercado de ações, fundos imobiliários, opções, futuros e operações estruturadas.

Quais são os serviços prestados pela Mesa de Renda Variável da W1 Capital?

Entre os serviços oferecidos pela W1 Capital na nossa Mesa de Renda Variável estão: 

  • Carteiras recomendadas e automatizadas: tenha a tranquilidade de ter seu portfólio balanceado de acordo com estratégias de analistas profissionais de grandes casas de research do país;
  • Long & Short: estratégia de arbitragem que permite aproveitar a volatilidade do mercado, para buscar oportunidades;
  • Operações estruturadas: estratégias com derivativos que podem buscar desde proteção até retornos mais expressivos;
  • Aluguel de ativos (BTC): forma de rentabilizar a carteira de ativos alugando-os para outros investidores no mercado.

Para entender mais sobre como investir na bolsa de valores, entre em contato com a nossa Mesa de Renda Variável!

Comece a investir na bolsa de valores!

Veja outros conteúdos em nosso blog.

Deixe um Comentário